Blog

Se você for questionado: “É melhor ser proativo ou medíocre?”, certamente você responderá que a proatividade é melhor.

Mas como você está lendo este texto sozinho, pense bem, como está acontecendo hoje suas práticas profissionais?

Responda para você mesmo, não tente se enganar. Analise cada tarefa do dia a dia e anote no papel quais foram as últimas três mudanças que você aplicou em sua rotina.

É tempo de se falar em responsabilidade ambiental, não é mesmo?

Então, tenhamos uma árvore como exemplo de organização.

  • Tronco: é a empresa;
  • Galhos: são os diversos departamentos da empresa;
  • Folhas: são os clientes;
  • Flores: são novos clientes;
  • Frutos: é o lucro;
  • Seiva: o conhecimento;
  • Raízes: são as pessoas, seus colaboradores.

Hoje gostaria de falar sobre Seleção de Pessoas. Existe até um sub sistema de Recursos Humanos especializado para este fim, Recrutamento e Seleção.

Não sou formado em Psicologia e não quero aqui me estender a nenhuma técnica, seja simples ou avançada. Quero simplesmente falar de atitudes.

E, para falar sobre atitudes, vou deixar uma pergunta, no sentido de provocar uma reflexão.

Mas antes, para melhor visualização da questão, vamos criar uma situação:

Mais uma vez venho falar das “façanhas” organizacionais.

Por acaso você já encontrou pessoas em seu ambiente organizacional que reagem negativamente a todos os acontecimentos?

Certamente não, pois esse tipo de comportamento se aplica somente em países desenvolvidos da Europa, aqui no Brasil não somos pessimistas, somos um povo corajoso que não desiste nunca, não é mesmo?

Certa vez, um rapaz natural do interior de Minas Gerais, filho de um rico fazendeiro que cultiva café, pediu a seu pai que lhe deixasse tentar vestibular na cidade de São Paulo.

No princípio seu pai relutou, porém como era a vontade de seu único filho, lhe concedeu a viagem.

Algum tempo atrás, recebi um e-mail de um grande amigo, pessoa interessante que conheci na graduação de Administração de Empresas.

Neste e-mail ele perguntava sobre a vida, os contatos, o trabalho e todos os outros temas de praxe que utilizamos quando não vemos alguém há algum tempo, logo depois ele dizia: “Gostaria de saber se é possível me indicar alguma vaga na área de RH, sou um profissional generalista com foco em resultados”.