Blog

Se Raul Seixas fosse vivo hoje, e compusesse hoje “Metamorfose Ambulante”, ela teria de ser repensada. Afinal, estar em constante mudança e adaptação não é questão mais de “preferência”, e sim de necessidade.

E, assim, Souza (2002) complementa: “o futuro a gente não adivinha, a gente inventa!” (p. 21). Isso porque deve-se ter em mente que é importante saber lidar com a enorme quantidade de variáveis que afetam o cenário das empresas, não para tentar prever o futuro, mas, sim, para conduzir a organização ao futuro que se deseja.

Caro leitor, você certamente já ouviu falar em Networking, mais um dos termos em inglês que a administração de hoje valoriza (às vezes até demasiadamente), e define o rumo de muitas carreiras de profissionais inseridos no complexo mercado de trabalho atual. Muitos desses profissionais impulsionam suas carreiras por possuírem e cuidarem de suas redes de relacionamento; outros, porém, são apanhados por armadilhas criadas por essas mesmas redes. É por isso que, estando em tamanha evidência e exercendo tanta influência, há de se refletir sobre o tema e passar a inseri-lo, sim, em seu planejamento de carreira. Vamos, portanto, rapidamente, partir do princípio: o conceito de Networking e sua importância.

O mundo atual regozija-se em tecnologia e, constantemente, em novas descobertas. Não por acaso, INOVAÇÃO é, cada vez mais, a palavra da moda. Bom, não é, ou não parece ser, apenas um modismo efêmero, afinal a busca por Vantagens Competitivas hoje está galgada em novas idéias, a busca por um diferencial, algo que, realmente, surpreenda e encante os Clientes (ou público-alvo, de forma mais abrangente).