Blog

O Poder da Marca Pessoal

PARA A LIDERANÇA

Nos últimos tempos percebe-se uma preocupação e atenção com a construção e consolidação da Marca, e aqui ainda me refiro à marca empresarial. E isso não diz respeito apenas às grandes corporações, as micro, pequenas e médias empresas também estão atentas. Mas o meu propósito nesse espaço é provocar e desafiá-los a algumas reflexões, em especial no que tange a nossa Marca Pessoal. Você já parou para pensar “O que faz as pessoas lembrarem de você?”; “As lembranças que as pessoas têm de você é a que você gostaria de ter?”

Parte essencial de nossa marca está na resposta a essas questões. Afinal, como o próprio nome diz marca é aquilo que marca, seja ela nos aspecto pessoal ou profissional. Há pessoas que são lembradas pela cordialidade, outras pela sabedoria, confiança, liderança, entrega de resultados, profissionalismo, dedicação, determinação, comprometimento, persuasão, poder de influência, exímio vendedor, excepcional atendente, etc.. E ainda, se caminhar para o campo dos temperamentos, teremos os estrategistas, energizadores, desbravadores e os conservadores, enfim, todos eles oferecem contribuições consideráveis para a performance organizacional. Já outros profissionais são lembrados pelo mau humor, pessimismo, pela rispidez, ignorância, resistência, ou ainda por ser quadrado, antigo, medroso, inseguro, etc.

Ao pensar em amigos, colegas de trabalho e pessoas do seu relacionamento, você certamente terá uma lista enorme de adjetivos, mas lembre de pensar em você. É provável que alguém de seu relacionamento também esteja fazendo essa lista. E imagine que a equipe que você lidera ou irá liderar esteja realmente fazendo essa lista. Os seus adjetivos contribuem ou não para um ótimo exercício de sua liderança?

Talvez você tenha alguma ideia do que sua equipe colocou nessa lista, no entanto, você pode checar se os atributos dessa lista são ou não favoráveis ao seu exercício de liderança. É simples, verifique se nos últimos anos você conseguiu atrair pessoas talentosas para trabalhar com você, se as pessoas te procuram sinalizando o interesse em fazer parte de sua equipe. Como as pessoas reagem quando são convidadas para trabalhar com você?

É provável que você se sinta aliviado ou com um enorme desconforto, afinal isso é apenas uma parte de sua Marca Pessoal, a que você estabelece com sua equipe. E que marca você tem com os seus pares, superiores, clientes e mercado?

O mundo corporativo costuma exigir entregar de resultados e aliado a isso profissionais com talento para liderar, pois só o resultado não é mais suficiente quando não acompanhado da atração, manutenção e retenção dos talentos.

Os grandes líderes se atentam a essas questões e reflexões, em particular quando inclui em seu propósito de vida a formação do legado. Ou seja, O que é preciso aprender? O que é preciso fazer? O que é preciso ensinar a fazer? Em especial, que exemplo pode ser? E para resumir, divido com vocês um pensamento de um dos maiores líderes que a humanidade possuiu, Mahatma Gandhi:

“Seja a mudança que você quer ver no mundo”.

Tenha um excelente dia!

Beijo no coração e abraço

Adilson Souza
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
*Sócio-diretor da EstAção RH Consultoria Empresarial. Mestre em Psicologia e pós-graduado em Educação, Administração de Empresas e Administração de RH. Atua como docente nos cursos de MBA da ESPM, INPG, TREVISAN, METROCAMP e USCS.
Fonte: Revista Saúde Business, edição 11 – pag. 54